Compositor. Instrumentista. Cantor. Escritor. Maestro. Ator. Publicitário. Palestrante. Carioca, cinco casamentos e seis filhos, vinte discos, três trilhas sonoras de filmes, vários projetos de apresentações teatrais e musicais famosos, uma produtora de jingles com diversos ícones musicais em comerciais memoráveis, multi-instrumentista e autodidata, Zé Rodrix deixou uma obra importante no universo da MPB.


RECEBA O PRIMEIRO CAPÍTULO EM PRIMEIRA MÃO.

CLIQUE AQUI

A biografia de Zé Rodrix é, antes de tudo, surpreendente. Como todo artista plural, pouco se sabe sobre suas diversas atividades além da música, e ele foi um artista de múltiplos talentos: como músico tocava todos os instrumentos, de cordas ou de sopro.

Era afinado como cantor e conquistou prestígio como arranjador e maestro. Participou do grupo Som Imaginário, uma das bandas mais prestigiadas de sua época – os anos 70. Sua canção “Casa no Campo” (letra), parceria com o mineiro Tavito (música), gravada por Elis Regina, foi a gênese do estilo rock rural, que se consolidaria na sequência com a criação do trio Sá, Rodrix e Guarabyra.

O publicitário Zé Rodrix (outra faceta do gênio) foi um criador de sucesso. Era craque na criação de jingles, tendo conquistado importantes premiações internacionais através da sua produtora A Voz do Brasil. O arranjador Zé Rodrix deu vida a musicais como “Não Fuja da Raia”, com a também plural Claudia Raia.

O maestro Zé Rodrix compôs trilhas sonoras para diversos filmes, tendo ganhado um Kikito (maior prêmio do cinema Nacional).

Marcou época com sua genialidade nos diversos segmentos artísticos, tanto na música, nas campanhas publicitárias que participou quanto nas inúmeras atividades artísticas algumas, ainda hoje, consideradas clássicas em seus segmentos. Este projeto homenageia um grande artista brasileiro, em breve nos cinemas e nas livrarias!